Brasileiro ficou atrás apenas do francês Dorian Foulon, que levou o ouro por menos de um segundo de vantagem,

Neste sábado, 1º de fevereiro, teve Brasil no pódio do Mundial de Paraciclismo de Pista em Milton, no Canadá. O paraciclista Lauro Chaman conquistou a medalha de prata na prova de Perseguição Individual ficando atrás apenas do francês Dorian Foulon, que garantiu a primeira colocação com menos de um segundo de vantagem sobre o brasileiro.


Lauro no pódio com a medalha de prata (Crédito: Divulgação)

“Fiz o melhor tempo da minha vida e também da prova durante a tomada de tempo, mas infelizmente na final acabei não conseguindo repetir o mesmo desempenho e fiquei atrás do francês por 0.328s. É um sentimento bom, de felicidade, principalmente por saber que estou respondendo bem, conseguindo brigar pelas primeiras colocações contra os melhores do mundo”, destacou Lauro.

Depois de estabelecer 4min29s307, garantindo o melhor tempo da prova na fase classificatória, Lauro entrou na final contra o francês Dorian Foulon como grande favorito. Durante as 16 voltas decisivas, a disputa se manteve muito acirrada entre os dois competidores. Nas últimas duas voltas, Dorian conseguiu abrir uma pequena vantagem e cruzou a linha de chegada com 4min30s245, tempo suficiente para conquistar a medalha de ouro.

Lauro Chaman marcou 4min30s573 e garantiu a medalha de prata, ficando com menos de um segundo atrás do campeão. O bronze ficou foi para o britânico Jonathan Gildea ter fechado a prova em 4min31s519.

A equipe brasileira estreou na competição com Ana Montenegro, que conquistou a 8ª colocação na prova de 500m contrarrelógio da categoria WC5. Entre as demais provas finalizadas, Carlos Alberto ficou com a 10ª colocação na Omnium da MC1, Victor Luise em 13º lugar na Omnium da MC2, Marcia Fanhani (deficiente visual) e Maria Tereza Muller (Piloto) conquistaram a 9ª colocação no 1km contrarrelógio da Tandem, e Ana Montenegro finalizou a Omnium da WC5 na 8ª colocação.

Neste domingo, o Brasil segue na briga por medalhas com Lauro Chaman e Luis Steffens que disputam a prova de Scratch com final direta e também válida para a pontuação geral da Omnium.

Sobre o autor

Avatar

Imprensa FPC

Deixe um comentário