Foram 202km entre Norcia Sarnano-Sassoneto percorridos em 5h30min43s, com chegada ao alto.

O britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott) venceu nesta sexta-feira (11 de setembro) a quinta etapa da Tirreno-Adriático e saltou da sétima colocação (a 34 segundos) para a liderança da classificação geral. Foram 202km entre Norcia Sarnano-Sassoneto percorridos em 5h30min43s, com chegada ao alto.

O britânico atacou a 4km da meta – Foto LaPresse – Marco Alpozzi

Yates atacou a 4km para a chegada e cruzou a meta sozinho, com seu compatriota Geraint Thomas (Ineos), 35 segundos atrás.

“Foi um bom dia e um belo trabalho de todos da equipe. Queríamos conquistar a camisa de líder e ganhar tempo sobre outros ciclistas. Foi um grande dia para nós. Agora temos que defender a camisa. Por hora só quero desfrutar deste momento”, declarou o britânico.

Thomas subiu da sexta colocação geral para a terceira posição, a 39 segundos de Yates. A terceira colocação da etapa ficou com o polonês Rafal Majka (Bora-Hansgrohe), que cruzou a meta junto com Thomas e manteve a vice-liderança da classificação geral, a 16 segundos do novo líder.

Yates disputa a “Corrida dos Dois Mares” de olho no Giro d’Italia, que começa no dia 5 de outubro.

“Hoje foi um teste importante para ver como está minha forma física. Depois de ter tentado ontem, eu queria aproveitar qualquer oportunidade que aparecesse hoje. Agora estou com a camisa de líder mas a corrida ainda não acabou e Geraint Thomas e Rafal Majka são os principais adversários, especialmente para a crono do último dia. Pedalando aqui estou me preparando para o Giro d’Italia e estou feliz com meu desempenho até agora. Eu melhorei muito nos últimos dois anos, não apenas como ciclista mas como pessoa. Sei que é preciso ter calma e paciência para vencer o Giro d’Italia”, completou.

Já o britânico Geraint Thomas se diz satisfeito com o resultado de hoje. “Na última subida eu estava me sentindo bem, mas quando os ataques começaram eu esperei primeiramente pela reação do Woods. Então, como ele parecia não ter pernas para acompanhar eu tive que resolver as coisas sozinho. Com três outros ciclistas na frente as coisas ficaram um pouco confusas, um atacando o outro. Mas o ciclismo é assim mesmo. Estou bem feliz com meu desempenho, que mostra que valeu a pena fazer tudo o que fiz”, explicou Thomas.

O alemão Pascal Ackermann manteve a camisa laranja de líder de sprints, com 24 pontos contra 20 de Rafaj Majka e garante que vai tentar a vitória na etapa deste sábado. “Estou feliz e minhas pernas estavam boas hoje. Estou surpreso como subi hoje. Agora esperamos pela etapa de amanhã, onde teremos uma oportunidade para sprintar. Eu não tinha tanto apoio antes como tenho agora na embalada final e estou seguro que a equipe vai trabalhar tudo como sempre e tentaremos a vitória”.

Na classificação de montanhas, o espanhol Hector Carretero (Movistar) assumiu a camisa verde com 31 pontos. O italiano Marco Canola (Gasprom-Rusvelo) é o segundo, com 28 pontos e Yates é o terceiro nas montanhas, com 25 pontos.

“Hoje foi uma etapa muito dura e saí na fuga, mas depois que peguei os pontos que precisava para a camisa verde, eu decidi diminuir o ritmo a reagrupar no pelotão. Ali, só pensava em terminar a etapa. Eu tentarei manter a camisa. Ainda bem que amanhã parece que vai ser um dia mais fácil”, admitiu o espanhol da Movistar.

A camisa branca, de líder da classificação entre os novatos, é do russo Aleksandr Vlasov (Astana), que ocupa a quarta posição na classificação geral individual. O britânico James Knox (Deceuninck-Quickstep) é o segundo entre os novatos, a 32 segundos.

Vlasov se diz confiante para a etapa de domingo e admite que a classificação geral pode mudar muito depois da crono individual da última etapa na segunda-feira.

“Foi um dia duro, com muito sobe e desce. Quando Yates atacou eu queria ir junto, mas ele foi muito rápido. Ele estava mais forte hoje. A corrida ainda não acabou para mim e no domingo temos uma outra etapa dura, com muitas subidas curtas, mas íngremes, e tudo pode acontecer. Na segunda-feira temos a crono individual e a classificação geral pode mudar ainda mais. Será minha primeira crono individual este ano e aguardo com expectativa.”

A equipe Astana lidera na classificação por equipes com dois segundos de vantagem sobre a Sunweb e 6min41s sobre a Mitchelton-Scott.

OS 5 PRIMEIROS DA QUINTA ETAPA

1 Simon Yates (GBr) Mitchelton-Scott – 5h30min43s
2 Geraint Thomas (GBr) Ineos Grenadiers – a 35s
3 Rafal Majka (Pol) Bora-Hansgrohe – mt
4 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana Pro Team – a 39s
5 Wilco Kelderman (Hol) Team Sunweb – a 54s

OS 10 PRIMEIROS DA CLASSIFICAÇÃO GERAL

1 Simon Yates (GBr) Mitchelton-Scott – 23h36min59s
2 Rafal Majka (Pol) Bora-Hansgrohe – a 16s
3 Geraint Thomas (GBr) Ineos Grenadiers – a 39s
4 Aleksandr Vlasov (Rus) Astana Pro Team – a 49s
5 Fausto Masnada (Ita) Deceuninck-Quickstep – a 54s
6 Wilco Kelderman (Hol) Team Sunweb – a 1:00
7 James Knox (GBr) Deceuninck-Quickstep – a 1:21
8 Michael Woods (Can) EF Pro Cycling – a 1:22
9 Gianluca Brambilla (Ita) Trek-Segafredo – a 2:28
10 Jack Haig (Aus) Mitchelton-Scott – a 2:44

Fonte: Bike Magazine

Sobre o autor

Avatar

Imprensa FPC

Deixe um comentário