Pogacar é o grande campeão.

O irlandês Sam Bennett (Deceuninck-QuickStep) honrou a camisa verde e venceu neste domingo (20 de setembro) o sprint da etapa final do Tour de France em Paris. Bennet completou os 122km entre Mantes-la-Jolie e Paris em 2h53min32s.

A etapa teve 122km entre Mantes-la-Jolie e Paris

“Eu não consigo dizer como estou feliz. A camisa verde aqui na Champs-Élysées – o título mundial do sprint. Eu nunca achei que seria capaz de vencer esta etapa e ganhar com a camisa verde é ainda mais especial. Venci com um time dos sonhos da Deceuninck-Quickstep. O jeito que meus companheiros rodaram hoje foi fantástico. Tantos anos tentando, foram muitos anos para chegar aqui. Desculpe se pareço arrogante, mas estou apenas aproveitando o momento”, disse Bennett.

O campeão mundial Mads Pedersen (Trek-Segafredo), que se despede da camisa arco-íris, já que não vai ao Mundial na próxima semana em Imola, na Itália, cruzou em segundo lugar. Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), que tentava recuperar a camisa verde há várias etapas, terminou em terceiro.

A vitória de Bennett na classificação por pontos representa muito para o irlandês que, nos tempos em que integrava a Bora-Hansgrohe, foi deixado em segundo plano por causa de Sagan. Em sua primeira temporada na Deceuninck-QuickStep, Bennett mostrou seu potencial e marcou seu nome na galeria dos campeões da camisa verde do Tour.

Tadej Pogacar (UAE Emirates), vestido todo de amarelo, com uma bike personalizada pelo próprio Ernesto Colnago e equipada com freios convencionais, comemorou o feito histórico de vencer a classificação geral, a de montanha e a de melhor jovem do Tour 2020.

Ele também é o primeiro esloveno a vencer a competição e o segundo ciclista mais jovem da história a vencer o Tour. Em 1904 o francês Henri Cornet venceu a segunda edição do Tour de France aos 19 anos. Na época a corrida tinha apenas sete etapas, bem longas, algumas com mais de 450km de extensão.

Pogacar, que derrotou o compatriota Primoz Roglic (Jumbo-Visma) em uma incrível performance na cronoescalada da penúltima etapa, tem apenas 21 anos e reafirmou as expectativas em torno de seu futuro no esporte.

O campeão concluiu o Tour com o tempo total acumulado de 87h20min05s, 59 segundos à frente de Roglic. O australiano Ritchie Porte (Trek-Segafredo) completou o pódio, a 3min30s.

A camisa verde de sprints ficou com Sam Bennett, com 380 pontos, contra 280 de Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) e o italiano Matteo Trentin (CCC) foi o terceiro, com 260. Na classificação de montanhas, o segundo colocado foi o equatoriano Richard Carapaz com 74 pontos e Roglic o terceiro, com 67.

Na classificação de ciclistas jovens a segunda colocação ficou com o espanhol Enric Mas Nicolau (Movistar), a 6min07s, e o francês Valentin Madouas (Groupama-FDJ) garantiu a terceira colocação, a 1h42min43s.

A Movistar foi a campeã da classificação por equipes, com 18min31s sobre a Jumbo-Visma e 57min10s de vantagem sobre a Bahrain McLaren.

O suíço Marc Hirschi foi eleito o ciclista mais combativo da competição. O ciclista da Sunweb protagonizou fugas importantes na busca pela vitória, e acabou vencendo a 12ª etapa.


TOP 5 DA ETAPA

1 Sam Bennett (Irl) Deceuninck-Quickstep – 2h53min32s
2 Mads Pedersen (Din) Trek-Segafredo – mt
3 Peter Sagan (Esq) Bora-Hansgrohe – mt
4 Alexander Kristoff (Nor) UAE Team Emirates – mt
5 Elia Viviani (Ita) Cofidis – mt

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL

1 Tadej Pogacar (Esl) UAE Team Emirates – 87h20min05s
2 Primoz Roglic (Esl) Team Jumbo-Visma – a 59s
3 Richie Porte (Aus) Trek-Segafredo – a 3:30
4 Mikel Landa Meana (Esp) Bahrain McLaren – a 5:58
5 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team – a 6:07
6 Miguel Angel Lopez Moreno (Col) Astana Pro Team – a 6:47
7 Tom Dumoulin (Hol) Team Jumbo-Visma – a 7:48
8 Rigoberto Uran (Col) EF Pro Cycling – a 8:02
9 Adam Yates (GBr) Mitchelton-Scott – a 9:25
10 Damiano Caruso (Ita) Bahrain McLaren – a 14:03

Fonte: Bike Magazine

Sobre o autor

Avatar

Imprensa FPC

Deixe um comentário