Jovem da Sense Factory Racing apresenta excelente desempenho em sua primeira competição no mais alto nível do esporte mundial.

No último sábado, dia 3 de outubro, a jovem petropolitana Giuliana Morgen deu mais um importante passo em sua carreira. Isso porque, em sua primeira participação em uma etapa europeia da Copa do Mundo de MTB XCO Junior (UCI Juniors World Series XCO), a atleta de 17 anos que está em seu primeiro ano na categoria fechou sua participação com a décima terceira colocação – a vencedora da prova foi a austríaca Mona Mitterwallner, de 18 anos.

Foto: Thiago Lemos

A competição aconteceu no duro e técnico circuito montado na cidade de Nové Mesto na Morave, na República Tcheca – trata-se do mesmo percurso utilizado pelos atletas da Elite do esporte, que também competiram neste fim de semana as duas primeiras etapas da Copa do Mundo de MTB XCO, a principal copa da modalidade.

Desafio em alto nível

No mountain bike cross-country olimpico (MTB XCO), assim como acontece em qualquer outra modalidade do ciclismo, a Europa é onde encontram-se os maiores e mais fortes atletas do planeta. Por conta disso, um Top-15 correndo no velho continente é um grande destaque.

Foto: Thiago Lemos

“Fiz uma boa largada”, afirmou Giugiu. “Até a metade do start lap estava bem, mas acabei entrando no trecho de trilha mal, mais ou menos na vigésima colocação. Recuperei muitas posições nas duas primeiras voltas, mas depois, nas duas últimas, acabei perdendo um pouco o ritmo” complementou a atleta.

Em muitos países da Europa, as competições de bicicleta já voltaram a acontecer há alguns meses, enquanto o Brasil segue praticamente com seu calendário bloqueado por conta da pandemia da Covid-19.

Há algumas semanas, a Giugiu participou do Desafio dos Gigantes. Na competição que aconteceu em Santana dos Montes, Minas Gerais, nos dias 15 e 16 de Agosto, ela disputou contra atletas da Elite brasileira e fechou em segundo lugar na classificação geral, tendo vencido uma das etapas da prova.

Apesar da falta de competições, Giugiu não acredita que isso tenha influenciado negativamente em sua prova, já que ela manteve uma rígida rotina de treinamento ao longo de todos estes meses de isolamento.

“Aqui é nível é outro, as atletas são muito fortes”, afirmou Giugiu. “No fim, aprendi muito com esta competição. É mais um pouco de bagagem que sempre é bem-vinda”, finalizou Giugiu.

Sobre o autor

Avatar

Imprensa FPC

Deixe um comentário